Cinco curtas da semana em imagens – Jovem rendeira, homem sem cabeça, indígena com bengala de PVC e mais…


Fila de 25 minutos para pagar as contas
Todos os dias, a qualquer hora, uma enorme fila se forma na lotérica localizada na Ala Norte do Mercado Público. Mais do que apostas, as pessoas passam preciosos 25 minutos para pagar as contas.
Por ser uma necessidade da população, deveria existir alguma opção mais moderna, que não exija perder tanto tempo. Quem sabe, caixas eletrônicos, de auto-atendimento, em lugares de grande concentração de pessoas, como no Mercado Público.

Nova geração de rendeiras
Em recente evento na Praça XV, em meio a uma apresentação das tradicionais rendeiras, chamava a atenção uma jovem dando os primeiros passos na secular arte açoriana, que corre o risco de desaparecer.
A universitária manezinha Estela Carvalho, de 21 anos, está fazendo o curso de rendeira na Lagoa da Conceição, com a professora Maria de Lourdes (à direita da novata), que constantemente ajudava a jovem aprendiz. Belo exemplo para preservar a cultura local.

Um apoio para a lua
A lua quase cheia parece tentar se equilibrar em cima do acrotério em forma de vasos, no topo do prédio histórico, na Rua Francisco Tolentino.
A construção de 1868 abrigava o antigo Hotel Metropol, na frente do cais que recebia os barcos que traziam mercadorias para vender no Centro da cidade.


Homem sem cabeça
Funcionários de loja observam surpresos para artista de rua que estava deixando o tempo passar, no Calçadão da Felipe Schmidt, enquanto pensava no futuro, de cabeça vazia…


Bengala de plástico
Indígena idosa, e debilitada, aguarda algum cliente para negociar o artesanato guarani nas ruas centrais da Capital. Um detalhe: a bengala é feita de canos de PVC.

Confira aqui outra reportagens do Floripa Centro

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *