Ela não é a mesma – As modificações que diferenciam a ‘nova’ Ponte Hercílio Luz da original, de 1926

A velha senhora já está sendo chamada de moça faceira.
E não apenas pelo seu constante balanço, que os mais antigos garantem ser maior do que antes.

Mas também pela inovação da estrutura em comparação à anterior, construída em 1926.
Atualmente, existe o dobro de espaço para os pedestres, já que foi adicionada uma nova passarela: a da esquerda, para quem olha desde a Ilha.

Antigamente, esse espaço era reservado para sustentar a adutora de água que abastecia a cidade e os cabos de energia elétrica.

Registro da década de 1960, feito desde o Estreito, mostra tubulação de água, à direita

Em ambas as passarelas também foi ampliado em 2,5 metros o espaço no ‘cruzamento’ com as quatro torres principais e com os cabos de sustentação (dois de cada lado da ponte).

Agora, os pedestres podem contornar essas estruturas pelo lado externo da Ponte, o que antes não era possível.

Antes e depois nas interseções com as torres principais

Assim, além da substituição de cerca de 50% da armação metálica original, o principal cartão postal de Santa Catarina ainda ganhou mais 160 metros quadrados de área (a conta leva em consideração que são 20 metros quadrados para cada um dos oito alargamentos nas ‘interseções’).

Confira aqui outras reportagens do Floripa Centro

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *