Construção do Museu da Ponte Hercílio Luz deve começar a sair do papel no primeiro semestre de 2021

Em outubro, a empresa Teixeira Duarte entregou oficialmente a Ponte, completamente restaurada, ao governo do Estado.
O final desta etapa histórica abriu espaço para novas iniciativas relacionadas ao cartão postal de Florianópolis.
Uma delas é a construção de um local que abrigue o tão aguardado museu da ‘Velha Senhora’.

A Fundação Catarinense de Cultura (FCC), órgão do governo do Estado, é responsável por levar adiante o projeto.
O local ainda é incerto e nem sequer existe um projeto definitivo do memorial.

“Em janeiro já vamos apresentar o assunto ao governador Carlos Moisés para darmos início a este importante empreendimento”, afirma Diego Fermo, diretor de Patrimônio Cultural da FCC, prevendo avanços importantes já para o primeiro trimestre de 2021.

Local onde ficava a administração da Teixeira Duarte é uma das opções para instalação do museu (Billy Culleton)

Existem duas possibilidades para o financiamento da obra, calculada inicialmente em R$ 2 milhões: captar recursos via Programa Nacional de Apoio à Cultura (Pronac), implementado pela Lei Rouanet, ou utilizar orçamento próprio do governo do Estado.

Museu já existiu
Em 1990 o governador Casildo Maldaner inaugurou o Museu da Ponte, localizado na cabeceira insular, onde se encontrava o canteiro de obras da Teixeira Duarte, que está sendo desmontado.

O museu em reportagem do Diário Catarinense de 1993

O memorial funcionou durante 15 anos, mas foi fechado por falta de estrutura e manutenção.
O acervo, principalmente fotos, peças, mapas e equipamentos utilizados na construção, foi encaminhado ao Arquivo Histórico do Estado.

Projetos
Desde que o museu foi desativado, em 2005, foram formulados inúmeros projetos para sua reconstrução.

Entre eles, um maior, que forma um grande parque, unindo a parte insular e continental, com duas sedes, contemplando o memorial e um centro cultural e histórico.
Agora, um projeto viável, segundo a FCC, seria instalar a sede do museu no seu local original, na entrada insular da ponte.

Em 2013, a empresa Espaço Aberto apresentou um projeto para a construção do Museu Hercílio Luz, cujas imagens estão sendo usadas nesta reportagem.
São desenhos arquitetônicos que servem apenas para vislumbrar como poderia ser o futuro memorial da ponte.

Reportagens relacionadas:
—— Conheça o cemitério onde ‘descansam’ os restos da Ponte Hercílio Luz, na Capital
—— Adeus, Teixeira Duarte! Muito obrigado! O seu trabalho ficou para a história de Florianópolis

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *