De olho na balneabilidade, Estado analisará semanalmente água da Beira Mar Norte

Compartilhe:

O Instituto do Meio Ambiente do Estado de Santa Catarina (IMA) passa a divulgar semanalmente o resultado da pesquisa de balneabilidade no ponto 11 da Beira-mar Norte.

O IMA alterou a frequência das amostragens no ponto 11, em frente ao Monumento da Polícia Militar, visando proporcionar ainda mais informações e segurança à população com relação à qualidade da água no local.

Segundo os resultados das coletas do mês de agosto, o ponto segue impróprio para banho, apesar de ter diminuído a quantidade de coliformes fecais nas últimas semanas. Para um local ser considerado próprio para banho, de cinco amostras consecutivas, no mínimo quatro devem ter até 800 coliformes fecais para cada 100 mililitros de água.

As coletas realizadas no ponto 11 no mês de agosto apresentaram os seguintes resultados:

– 6/8/2019 – 9.000 coliformes fecais para cada 100 ml de água.

– 12/8/2019 – 5.000 coliformes fecais para cada 100 ml de água.

– 20/8/2019 – 500 coliformes fecais para cada 100 ml de água.

– 28/8/2019 – 97 coliformes fecais para cada 100 ml de água.

A pesquisa de Balneabilidade é um trabalho realizado pelo IMA desde 1976. Os técnicos fazem as coletas da água do mar a até um metro de profundidade, na quantidade de 100 mililitros em cada ponto. O material coletado é submetido a exames bacteriológicos durante 24 horas. São necessárias cinco semanas consecutivas de coleta para se obter um resultado tecnicamente confiável.

Para as análises são levados em consideração aspectos como condições de maré, incidência pluviométrica nas últimas 24 horas no local, a temperatura da amostra e do ar no momento da coleta (parâmetro físico) e a imediata condução para a pesquisa em crescimento bacteriano.

Todas as informações das praias catarinenses podem ser acessadas em: balneabilidade.ima.sc.gov.br

(Com informações da Secretaria de Comunicação do governo de SC)

Compartilhe:
0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *