Detido por populares – Injúria racial na cabeceira insular da Ponte Hercílio Luz leva homem para a cadeia

Uma pessoa foi presa por injúria racial na cabeceira insular da Ponte Hercílio Luz.
O crime ocorreu esta semana, quando dois homens notaram um homem em atitude suspeita.
A Guarda Municipal foi acionada, fez a abordagem e revistou o suspeito, porém, sem nada encontrar.

Ao ser liberado, o cidadão passou defronte aos homens que chamaram as autoridades de segurança e passou a destratá-los com impropérios relacionados à cor de suas peles.
Ele acabou detido por populares e novamente entregue aos guardas municipais, que o levaram à 1ª Delegacia de Polícia da Capital.

(Foto: Marcos Santos – USP)

Durante a audiência de custódia, o juiz Rafael Bruning, da 4ª Vara Criminal da Comarca da Capital, verificou os antecedentes do cidadão: desempregado, sem endereço fixo, morador de rua e usuário de crack.
Ele tem uma condenação criminal transitada em julgado pela prática do crime de furto, sete processos criminais em andamento e mais um suspenso.

Embora ao crime de injúria racial se aplique pena inferior a quatro anos, o que permitiria responder ao processo em liberdade, o juiz Bruning decidiu decretar a prisão preventiva do homem, com base na sua vida pregressa.
“Tais circunstâncias indicam ser sua custódia cautelar necessária para a garantia da ordem pública, mas, sobretudo e imprescindivelmente, para que seja assegurada a aplicação da lei penal”, anotou o magistrado.

O sujeito foi encaminhado ao Presídio Masculino de Florianópolis.

(Com informações da Assessoria de Comunicação do TJ/SC)

Confira aqui outras reportagens do Floripa Centro

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *