Fenômeno raríssimo – Entenda porque o mar recuou tanto em Florianópolis

Compartilhe:

Os moradores das áreas litorâneas da Capital estão surpresos com a maré ‘super baixa” dos últimos dias.
Nas redes sociais há posts de várias praias com a faixa de areia muito maior que a habitual.
No Centro, não foi diferente. A praia da Beira Mar Norte, geralmente, diminuta, ficou “parecendo a Joaquina”.

Exageros à parte, a maré baixíssima é causada por dois fatores: o primeiro é a influência da lua cheia no mar, o que faz com que a diferença entre as marés baixa e alta seja grande.
Soma-se a isso, ainda, o vento Nordeste que tem soprado nestes dias.
Em entrevista ao Santa, do grupo NSC, o oceanólogo da Epagri/Ciram, Argeu Vanz, explicou que a atuação do vento afasta a água da costa e faz com que as marés baixas fiquem mais baixas ainda, o que acaba expondo muitas áreas.

O Santa mostra também que gráficos atualizados em tempo real no site da Epagri/Ciram também ajudam a entender esse fenômeno (confira abaixo).
A linha azul mostra a maré prevista, a vermelha a que foi observada e a verde a diferença entre elas. Quanto menor a linha esverdeada, mais baixa foi a maré.

Praia de Coqueiros (Foto: Marco Aurélio Gomes)

Compartilhe:
0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *