Prefeitura retoma transbordo de lixo no Itacorubi – Local foi desocupado pela Polícia Militar

Após desocupação pela Polícia Militar contra sindicalistas que estavam impedindo o trabalho da Prefeitura na sede da Comcap do Itacorubi, o município trabalhou durante a quinta e sexta-feira para arrumar os estragos causados nos equipamentos e reativou o transbordo do local na madrugada dessa sexta-feira.

Com isso, o transbordo provisório atrás da passarela do Samba, que estava devidamente autorizada por órgão ambiental, foi desativado e totalmente limpo.

Espaço atrás do sambódromo servia de transbordo emergencial

Em tempos normais, os caminhões da Comcap levam o lixo recolhido em toda a Capital para a Estação de Transbordo, no Bairro Itacorubi.
No local, os dejetos são transferidos para carretas maiores, que carregam o lixo para o aterro sanitário de Biguaçu.

Acontece que os grevistas haviam ocupado o Itacorubi e bloquearam o seu acesso.
Por esse motivo, o presidente da Comcap, Lucas Arruda, solicitou permissão aos órgãos ambientais para fazer esse transbordo nos fundos da Passarela Nego Quirido, ao lado da Baía Sul.

O Floripa Centro foi até o local na quinta-feira e verificou grande movimento de caminhões da empresa terceirizada, contratada emergencialmente.
O lixo era depositado no chão e uma retroescavadeira o transferia para carretas de maior capacidade.
Um caminhão, daqueles usados para desentupir fossa, encontrava-se junto e recolhia o chorume do local.

Em entrevista à CBN Diário, nesta quinta-feira, 29, Arruda afirmou:
“Sou responsável técnico por essa decisão, como engenheiro sanitarista. A gente montou esta unidade de transbordo de resíduos nos fundos da Passarela Nego Quirido.
O IMA (Instituto do Meio Ambiente) me deu uma notificação para que eu pudesse regularizar a atividade. A gente instalou uma manta para fazer a contenção do chorume, que será retirado e colocado no sistema de tratamento da Casan”, explicou.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *