Quase normal – Circulação de veículos nas ruas do Centro atinge 95% do fluxo anterior à quarentena

A circulação de veículos no Centro da Capital chegou a 95% do fluxo normal – aquele existente antes da quarentena, iniciada em 18 de março.

De acordo com dados oficiais da Diretoria de Operações de Trânsito da Prefeitura de Florianópolis, a média de circulação de veículos na região central da cidade chegou a 33,5 mil, nesta quarta-feira, 13.

Na semana anterior à decretação do isolamento social, entre 9 e 13 de março, a média de veículos circulando no Centro era de 35,7 mil.
Os cálculos desta reportagem levam em consideração apenas os dias úteis, de segunda a sexta-feira.
No último dia antes da quarentena, na terça-feira, 17 de março, foram 37 mil veículos andando pelas ruas centrais.
No dia seguinte, caiu para 29 mil e em 19 de março, 1,7 mil.

O levantamento da prefeitura é feito em cinco pontos do Centro e não computa as motos: na Avenida Beira Mar Norte (com Arno Hoeschel), Koxixo’s (na Beira Mar Norte), Avenida Mauro Ramos (com Vitor Konder), Avenida Rio Branco (com Esteves Jr.) e Rua Almirante Lamego (com Arno Hoeschel).
A partir desses dados, é feita uma média de circulação de veículos.

Imagem dos dados da Diretoria de Operações de Trânsito

Média semanal
O baixo volume de circulação continuou até a semana que começou em 23 de março, quando a média de veículos nos cinco dias úteis subiu para 14,4 mil.
Nas cinco semanas seguintes, o crescimento continuou, até quase dobrar entre os dias 20 e 24 de abril, quando o comércio na Capital foi reaberto.
Já na primeira semana de maio a média chegou a 31,5 mil veículos.

Você pode verificar todas estas informações no site da Gerência de Vigilância Epidemiológica de Florianópolis (os dados sobre o trânsito estão no final da página inicial).

(A imagem de abertura é da câmara de monitoramento existente na entrada da Ponte Pedro Ivo Campos, feita às 9h, em 13/5/2020)

 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *