30 anos da visita papal – As 20 horas de João Paulo II no Centro de Florianópolis

Compartilhe:

Apoio cultural: Box 32 e CDL Florianópolis

Às 19h28min do dia 17 de outubro de 1991, o agora São João Paulo II chegou em Florianópolis para beatificar a Madre Paulina.
Após descer do avião presidencial na Base Aérea, um helicóptero o levou até o Centro de Ensino da Polícia Militar, no Bairro Itacorubi.

Dali seguiu de papamóvel até a região central da cidade.

Papa manteve contato direto com as pessoas (Acervo Arquidiocese de Florianópolis)

No trajeto, milhares de pessoas se aglomeravam na Avenida Beira Mar Norte para vê-lo passar.

Ele passou a noite no Colégio Catarinense, no quarto 14, que foi transformado num memorial aberto à visitação do público.

Quarto onde João Paulo ficou no Colégio Catarinense (Acervo Colégio Catarinense)

João Paulo, então com 71 anos, acordou às 6h, rezou por uma hora na capela da instituição educacional, tomou café e se dirigiu ao aterro da Baía Sul, próximo à Passarela do Samba.

Multidão acompanhou a missa na Baía Sul (Acervo Arquidiocese de Florianópolis)

No local, cerca de 60 mil pessoas o aguardavam, embaixo de chuva, para acompanhar a missa de beatificação de Madre Paulina, que começou às 9h.

Cerimônia de beatificação contou com dezenas de religiosos (Acervo Arquidiocese de Florianópolis)

Após a cerimonia, o Papa seguiu no papamóvel pelas Avenidas Mauro Ramos e Rio Branco até a Rua Esteves Júnior, no Palácio Episcopal, para o almoço festivo com bispos e a comitiva papal.

Cerca de 60 mil pessoas acompanharam a missa (Acervo Arquidiocese de Florianópolis)

Depois, ele se dirigiu ao ginásio do Sesc, na Prainha, para um encontro com religiosos e representantes da sociedade civil.

Na saída foi ovacionado por milhares de pessoas, que o viram caminhar até a Praça das Bandeiras, onde se despediu dos fiéis, na frente do Palácio Santa Catarina.

Despedida na frente do então Palácio do Governo (Acervo Arquidiocese de Florianópolis)

Minutos depois, às 17h, João Paulo II se despedia da capital catarinense, onde passou 22 horas, 20 delas no Centro, marcando a primeira e única visita de um Papa a Santa Catarina.

(A foto de abertura é acervo da Arquidiocese de Florianópolis)

Compartilhe:
0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *