Ao lado da casa do governador – Imóvel público na Beira Mar Norte é depredado e vira ponto de usuários de droga

Em pouco mais de um ano, um imóvel onde funcionava o Centro de Atenção Psicossocial (Caps) foi completamente saqueado e depredado.
Desde abril de 2019, quando houve a transferência do atendimento de adultos em sofrimento psíquico para o Continente, foram levadas as portas, janelas e até as telhas.

O motivo do abandono desta edificação na Avenida Beira Mar Norte, a 100 metros da residência oficial do governador, está num imbróglio burocrático entre o proprietário (o Estado) e a Prefeitura de Florianópolis.

Até o ano passado, o prédio, na frente da Ponta do Coral, estava cedido à administração municipal para a assistência psiquiátrica.
Por falta de estrutura adequada, a prefeitura decidiu transferir o Caps para Estreito, projetando reformar o local.

Os meses se passaram, o processo para a revitalização demorou e, no final de 2019, o termo de cessão venceu.
A renovação só foi efetivada no primeiro semestre deste ano.
Nesse vácuo de responsabilidade sobre o cuidado do imóvel, a casa foi sendo invadida por pessoas em situação de rua e usuários de drogas.

O resultado do descaso foi que sobrou apenas o esqueleto do imóvel: sem telhado, portas, janelas e grades, além da sujeira e as paredes pichadas.

Reforma e retorno do Caps
A Secretaria Municipal de Saúde informou que deve reformar o imóvel para, novamente, sediar o Caps.
A prefeitura já iniciou o procedimento de aprovação por parte dos Bombeiros e outros órgãos envolvidos e, quando tudo for aprovado, começará o processo licitatório para a reforma do prédio, o que deve acontecer nos próximos meses.

(A foto de abertura é do Google Street, quando o imóvel ainda tinha o telhado. As restantes são de Billy Culleton – 16/7/2020)

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *