Carros invadem calçada – Quais as chances de ser atropelado durante atividade de lazer na Beira Mar Norte?

Por Billy Culleton
A falta de 17 postes de iluminação pública na Avenida Beira Mar Norte denuncia a frequente saída de pista dos veículos que transitam pela principal via da região central de Florianópolis.
As marcas que começam no asfalto e terminam na ciclovia, ou em cima da calçada, mostram que pedestres e ciclistas correm um grande risco ao se exercitar ou desfrutar de qualquer tipo de atividade de lazer no local.
São frequentes as notícias de acidentes envolvendo veículos que acabam parando no espaço reservado às pessoas: no último mês, a Guarda Municipal divulgou pelo menos dois casos.

Trechos com guard rail
Em locais onde, historicamente, os acidentes são mais frequente, como nas curvas, já existem guard rails.
Ao longo dos sete quilômetros entre o Centro Integrado de Cultura (CIC), na Trindade, e o Elevado Dias Velho, no Centro, há cinco locais com proteção lateral (no sentido bairro-Centro, ao lado do mar):
– Frente ao CIC.
– Frente ao Angeloni.
– Entre o Mc Donalds e Edifício La Perle.
– Próximo à Ponte Hercílio Luz.
– Curva de acesso ao Elevado Dias Velho.
Esses trechos medem entre 200 metros e 300 metros cada um e protegem tanto pedestres quanto motoristas, que podem se envolver em acidentes.
Os guard rails amassados são mais uma prova de que a proteção é imprescindível.
Os locais mais perigosos
A reportagem do Floripa Centro percorreu os sete quilômetros entre o CIC e o Dias Velho.
Os postes de iluminação pública estão instalados a cada 25 metros.
Se falta um, é só olhar que vai-se descobrir o buraco no chão, que alguma vez recebeu uma coluna de metal.
– Um dos locais com maior frequência de saída de pista é na curva antes do acesso ao Elevado Dias Velho. Em menos de 100 metros estão faltando três postes, sequencialmente.
– Já no trecho de um quilômetro entre o CIC e a Casa do Governador desapareceram oito postes.
– Por outro lado, num espaço de 200 metros quase na frente do Shopping Beiramar há três buracos no chão.

Morte de jogador causa reação do poder público
Um caso emblemático aconteceu em novembro de 2002.
O veículo dirigido pelo jogador do Inter Mahicon Librelato caiu no mar, perto da Ponte Hercílio Luz, após uma saída de pista.
A morte por afogamento causou enorme comoção na época e levou a gestão municipal a instalar guard rail nos 200 metros da curva.
O que dizem os frequentadores:
Os amigos florianopolitanos Jorge Peres e Paulo Roberto Oliveira caminham diariamente pela Beira Mar, curtindo a aposentadoria.
Segundo eles, a avenida há muito tempo deixou de ser uma via urbana para se converter num perigosa rodovia de grande fluxo.

Paulo Roberto  e Jorge Peres na caminhada diária

“É necessário uma atenção especial para a Beira Mar já que os acidentes são constantes. Por isso, urge a colocação de proteção com guard rails em praticamente toda a extensão”, disse Jorge Peres.

O que diz a prefeitura:
A Prefeitura de Florianópolis, através do Serviço de Iluminação Pública (COSIP), informou que, nos próximos meses, vai realizar “uma manutenção geral dos postes da Avenida Beira-Mar Norte, incluindo a recolocação dos que estiverem faltando, em razão de acidentes de trânsito”.
Isso será feito nas marginais, ciclovia e canteiro central da via, desde o Elevado Dias Velho até a Universidade Federal de Santa Catarina, e “levará em conta uma ampla vistoria já realizada”.
No que diz respeito à colocação de guard-rails, a prefeitura afirmou que atualmente “não dispõe de contrato para execução deste serviço, mas que isso será providenciado”.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *