Frio faz aumentar o atendimento das pessoas em situação de rua no Centro de Florianópolis

Por conta do frio dos últimos dias, a Prefeitura da Capital tem registrado um aumento na procura por abrigo e assistência por parte da população de rua.
Para isso, tem reforçado o atendimento no Centro, com 30 vagas emergenciais na Passarela da Cidadania e num hotel conveniado, na Avenida Hercílio Luz.

Nestes locais de acolhimento, o poder público oferece refeições, roupas e cobertores para as pessoas se protegerem das baixas temperaturas.
Diariamente, são atendidas em torno de 200 pessoas em situação de rua.

Camas na Passarela da Cidadania (Divulgação PMF)

Telefones
As solicitações de atendimento para Pessoas em Situação de Rua podem ser feitas, 24 horas por dia, por meio do número (48) 99182-6870 ou (48) 99169-3044.
Este público também pode ser direcionado diretamente para a Passarela da Cidadania.

Voluntários preparam refeições no abrigo (Divulgação PMF)

Resgate Social
Desde o dia 9 de abril de 2020, o programa Resgate Social, da Prefeitura de Florianópolis por meio da Secretaria de Assistência Social e Instituto Arco-íris de Direitos Humanos, garante atendimento à população em situação de rua da Capital.

Somente neste ano, foram 1.334 atendimentos realizados.

Este número não reflete o número de pessoas que estão em situação de rua, pois a mesma pessoa é atendida mais de uma vez.

A iniciativa faz o atendimento emergencial e de inserção da população na rede de serviços socioassistenciais, como os serviços da Passarela da Cidadania, com atendimento 24h por dia, 7 dias por semana.

O programa realizou em 2020, 4.481 atendimentos, com uma média diária de mais de 20 atendimentos com enfermeiros, psicólogos e assistentes sociais, que atendem chamados da população quando encontram alguma pessoa em situação de rua.

O serviço realiza abordagem e busca efetiva a pessoas em situação de rua bem como deslocamento e conduções necessárias conforme avaliação da equipe interdisciplinar.

(A imagem de abertura é da PMF)

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *