Novas atrações na Praça XV – Presépio criado por Franklin Cascaes há 46 anos e reforma do coreto de 1947

Compartilhe:

Em 1973, o folclorista florianopolitano Franklin Cascaes percebeu que o Natal estava se tornando cada vez mais comercial, a partir da figura do Papai Noel.
Para fazer uma contraposição crítica a essa ideologia consumista, decidiu criar um presépio simples, com materiais artesanais e naturais como folhas, conchas e sementes, entre outros elementos.

No ano seguinte foi realizada a primeira exposição na Praça XV, no Centro da Capital, com a colaboração do museólogo Gelci Coelho, o Peninha.
A partir de 1993, o artista plástico Jone Cezar de Araújo recebe a responsabilidade de montar essa obra ícone da arte tropicalista brasileira.

Assim, seguindo a tradição, nesta segunda-feira, 2, foi inaugurada mais uma edição do presépio natural de Cascaes, construído em homenagem à religiosidade do ilhéu e que busca reavivar as tradições açorianas.

Coreto estava fechado desde março
Após oito meses de reformas, o Coreto da Praça XV de Novembro foi reaberto esta semana.
O espaço inaugurado em 20 de março de 1947, foi totalmente revitalizado pela empresa Koerich, que adotou a praça.

Cerca de 150 pessoas entre autoridades e público em geral prestigiaram a apresentação da Banda da Lapa, do Ribeirão da Ilha, que tocaram músicas natalinas.
Mais um resgate de uma parte da história da cidade, possibilitando que o local volte a receber manifestações artísticas e culturais o ano inteiro.

O coreto é chamado Maestro Hélio Teixeira da Rosa (1930-2000) em homenagem ao florianopolitano que era estudioso da música e da cultura local.

Compartilhe:
0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *