Os 150 anos da ‘velha figueira’ da Praça XV, na Capital, que já esteve plantada em três lugares diferentes

Compartilhe:

Lambe lambe se destaca na imagem da década de 1950 (Acervo Cid Junkes – Foto B – Coleção Desterro Antesdonte)

Apoio cultural Box 32 e CDL Florianópolis

Em 1871, o então Largo da Matriz recebeu a pequena árvore que se transformaria num dos principais símbolos de Florianópolis: a velha figueira, “onde em tarde fagueira vou ler meu jornal“, como eternizou o poeta Zininho, em 1965, na música Rancho de Amor à Ilha, que se tornaria o hino da cidade.

A muda veio do Jardim Botânico do Rio de Janeiro, junto com as palmeiras reais, que ainda se encontram na área.
A figueira foi inicialmente colocada na frente da Catedral Metropolitana e, em fevereiro de 1891, replantada no local onde está até hoje, no coração da Praça XV de Novembro.

Local ideal para sentar sob a sombra (Acervo Cid Junkes – Foto B – Coleção Desterro Antesdonte)

Para isso, foi aberta uma grande fossa de 20 metros, que recebeu a árvore, decepada pela poda, mas sem que lhe fossem sacrificadas as suas raízes.
O transporte foi feito em carretão, puxado por duas juntas de boi.

O relato consta no livro “Praça XV – Onde tudo acontece”, do pesquisador Cesar do Canto Machado, e foi reproduzido em reportagem do jornalista Clóvis Schmitz, publicada no ND, em 2017.

Figueira é considerada a rainha da Praça XV (Google Street)

Com o passar das décadas, os galhos foram crescendo e se estendendo por boa parte da Praça, começando a atrapalhar a mobilidade dos freqüentadores do local.

Por isso, foi necessário sustentá-los com hastes de metal, que preservam a estrutura da velha árvore.

Em 2014, ela recebeu uma restauração geral, que retirou plantas e fungos que estavam prejudicando a figueira.

Catedral na década de 1920, quando a figueira já tinha sido retirada do local (Casa da Memória)

Figueirense?
Apesar de muitos ligarem a ‘velha figueira’ ao Figueirense, o nome do clube se refere ao antigo Bairro da Figueira, no Centro, perto da Rodoviária Rita Maria.

A fundação do clube se deu na atual Rua Padre Roma, em 1921, próximo a outra figueira, que já não existe e que estava localizada na parte de cima do posto de combustível Rita Maria.

Compartilhe:
0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *