Uber dos ônibus – Duas empresas já partem da Capital para as principais cidades do país com descontos de até 60%

Passagens pela metade do valor, em média, para os principais destinos procurados pelos florianopolitanos, como Porto Alegre, Curitiba, São Paulo e Oeste catarinense.
Essa é a novidade oferecida pelas empresas Buser e 4Bus (esta última, conhecida como ‘fourbus’, começou as atividades em novembro).

As duas utilizam uma plataforma digital que conecta passageiros com destinos em comum para fretar ônibus nas opções executivo, leito e leito-cama.

Como exemplo, o Floripa Centro comparou os preços das passagens de Florianópolis para Porto Alegre, saindo na noite desta sexta-feira, 13 de dezembro.
Confira:

Poltrona tradicional
* 4bus – R$ 79,00 (semi-leito)
* Santo Anjo – R$ 119,04 (executivo)
Diferença de R$ 40 (34% mais barato)

Leito
* Buser – R$ 84,90
* Santo Anjo – R$ 215
Diferença de R$ 126 (60% mais barato)

Ah, e na primeira viagem as empresas oferecem 50% de desconto na passagem!

Sem Rodoviária Rita Maria:
As viagens iniciam no Terminal Urbano Cidade de Florianópolis, no entorno da Praça XV.
O Floripa Centro esteve no local e conferiu um ônibus da 4Bus saindo para Chapecó, às 20h, com apenas dois passageiros.
Em contrapartida, o motorista explicou que voltaria do Oeste com 10 passageiros.
“Estamos começando… a iniciativa vai dar certo”.

Ele informou que pouco antes tinha saído um veículo com 24 pessoas para São Paulo. “São sacoleiros: é bate e volta”.

Como comprar:
Basicamente, o que esse tipo de serviço faz é montar grupos de viagem e contratar empresas de fretamento de ônibus para cumprir as rotas.
As passagens podem ser adquiridas pelo site das empresas (4bus.com.brwww.buser.com.br) ou pelos aplicativos para celular.

Ação judicial para impedir funcionamento:
O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros em Santa Catarina (Setpesc) disse ao site NSC Total,  o que já denunciou as empresas à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e vai protocolar ação judicial para impedir o funcionamento.
“É clandestino. Isso é muito sério. Podem quebrar as empresas. Eles não têm compromisso, como nós, de conceder as gratuidades, como dois lugares para idosos e 50% de desconto aos demais [idosos que não conseguirem a gratuidade]”, declarou Elias Sombrio, superintendente do Setpesc.

Já as empresas 4bus e Buser alegam que possuem todas as autorizações e atuam dentro da legalidade.
Segundo eles, os aplicativos fazem o encontro das empresas de fretamento com os passageiros, sem caracterizar-se como uma empresa de transporte ou venda de passagens.

2 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *