Videomonitoramento – Centenas de motoristas multados após um ano da instalação de câmeras no Centro

Compartilhe:

Aquela paradinha rápida em local proibido para esperar a mulher buscar ‘uma coisinha’ na loja ou para atender o celular está custando caro para muitos motoristas que trafegam pelas ruas do Centro.
Mesmo sem ter o ‘guarda’ por perto…

Isso por causa das câmeras de videomonitoramento espalhadas pelas principais vias da região central da Capital. Em maio, o sistema completou um ano de funcionamento.
As imagens chegam às sedes da Guarda Municipal e da Polícia Militar, que ao perceber infrações aplicam as multas on line.

Imagem: divulgação GMF

O número exato de multas efetuadas não foi divulgado pelos órgãos, mas se estima em centenas.
“Só na Ponte Hercílio Luz, nos últimos 30 dias, foram 80 multas pelo videomonitoramento”, afirma o comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar, Dhiogo Cidral de Lima, um dos responsáveis pela coordenadoria de videomonitoramento, localizada no Centro Administrativo da Secretaria de Segurança Pública, em Capoeiras, no Continente.
Leia também:
Videomonitoramento da Polícia identifica e multa veículos que atravessam irregularmente a Ponte Hercílio Luz
Flagrantes do final de semana – Táxis andam pela Ponte em meio a pedestres e ciclistas

Onde estão?
Quase todas as ruas do microcentro têm câmeras.
Entre elas, Francisco Tolentino, 7 de setembro, Arcipreste Paiva, Bocaiúva e Tenente Silveira.
Por causa do costumeiro trânsito de veículos de carga fora do horário comercial também há monitoramento no calçadão da Conselheiro Mafra e no Largo da Alfândega.

Imagem: Billy Culleton

Tem, ainda, na Avenida Mauro Ramos, para evitar a parada de carros na pista de rolamento enquanto aguardam na fila para abastecer nos postos de combustíveis que vendem mais barato, além das duas entradas da Ponte Hercílio Luz.

Multas mais comuns:
Parar ou estacionar em local proibido é a infração mais comum flagrada pelo videomonitoramento em Florianópolis.
As multas variam de R$ 130 a R$ 195, mais quatro ou cinco pontos na carteira.
Parar sobre a faixa de pedestres custa ao infrator R$ 195.

Imagem: divulgação GMF

Notificação, só se houver placa
A aplicação de multas por meio de videomonitoramento é regulamentada pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran).
No entanto, há uma ressalva: os locais precisam estar sinalizados com placas bem visíveis aos motoristas.
Por isso, nos pontos monitorados há o aviso “Fiscalização de trânsito por meio de videomonitoramento – Res. 532/15 – Contran“.

Imagem: Billy Culleton

Divisão entre a Guarda e a PM:
Para evitar duplicidade de multas, a Guarda Municipal faz as notificações apenas na Rua Francisco Tolentino, uma das que mais tem ocorrências em razão das novas normas, como via exclusiva para ônibus e exclusão de dezenas de vagas de estacionamento.
As demais vias ficam sob a responsabilidade da Polícia Militar.

(Imagem de abertura: divulgação PM/SC – 16/6/2020)

Compartilhe:
0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *