Combate a ligações clandestinas de esgoto no Centro – Prédio e comércio se adequam às normas para evitar lacre

Compartilhe:

A fiscalização do poder público para combater as ligações clandestinas de esgoto no Centro da Capital tem mostrado resultados positivos.
Nesta semana, um prédio e uma padaria que tinham sido autuados recentemente pelo lançamento de detritos na rede pluvial, voltaram a ser inspecionados pelos fiscais da Prefeitura de Florianópolis e da Casan.
A força tarefa constatou que os empreendimentos fizeram as adequações exigidas, regularizando a ligação à rede coletora.

Fiscais conferem saída de esgoto em prédio na Rua Arno Hoeschel, perto da Beira Mar Norte (Foto Diego Berselli/Divulgação)

Num outro edifício, os testes realizados pela equipe técnica se mostraram inconclusivos, não sendo possível identificar se havia descarte irregular de esgoto. Por conta disso, o local será vistoriado novamente na próxima semana.

A Blitz Se Liga Na Rede foi realizada nos dias 29 e 30 de outubro em três bairros da Capital: Centro, Balneário e José Mendes.
O caso mais grave, que resultará em lacre, foi encontrado no bairro José Mendes. Um conjunto de seis casas na Rua José Maria da Luz lançava esgoto diretamente no mar. Além de receber auto de infração da Floram, o local terá a sua ligação clandestina lacrada pela Prefeitura.

Blitz também aconteceu no bairro José Mendes (Foto Diego Berselli/Divulgação)

Em outra residência, localizada na mesma rua, foi encontrada uma fossa e sumidouro ainda ativos e a máquina de lavar com saída de água no terreno aos fundos.
Nesse caso, a Vigilância em Saúde notificou os moradores para que façam a adequação do sistema.

O programa
A Blitz Se Liga Na Rede é uma força-tarefa da Prefeitura Municipal de Florianópolis e da Casan, por meio do Grupo Sanear Floripa.
O grupo foi criado com o objetivo de fiscalizar ligações irregulares de esgoto que causem prejuízos ao meio ambiente e à saúde pública.

Com ações semanais realizadas desde outubro de 2018, já forma inspecionadas dezenas de residências, imóveis comerciais, shopping center, hotéis, restaurantes, pousadas, condomínios e edifícios em mais de 30 localidades de Florianópolis.
Os locais que recebem a Blitz são definidos previamente a partir de solicitações da Justiça, em imóveis com histórico de denúncias e que oferecem graves riscos e ameaças.

Compartilhe:
0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *