Discussão de trânsito na Ponte Pedro Ivo, e posterior espancamento de médico, acaba em prisão e júri popular

Compartilhe:

A Justiça determinou que dois homens enfrentem júri popular pela acusação de tentativa de homicídio contra um médico da Capital.
O pediatra, de 58 anos, foi espancado após um incidente de trânsito ocorrido na Ponte Pedro Ivo Campos, no ano passado.
Após uma discussão banal entre os motoristas dos dois veículos, o médico foi perseguido até a UPA no bairro Rio Tavares, onde trabalhava.
No local foi agredido com uma grande pedra pela dupla o que causou a sua internação na UTI durante semanas.
Como consequência, teve que colocar 50 pinos no rosto.

Médico foi espancado nos fundos da UPA (Divulgação PMF)

Assim, a dupla vai enfrentar o Tribunal do Júri (em sessão que ainda não tem data marcada) pelo crime de tentativa de homicídio com dolo eventual.

O crime
Em janeiro de 2020, segundo a denúncia do Ministério Público, os dois acusados estavam em um bar quando resolveram se deslocar até uma boate.
Na casa noturna, eles encontraram um conhecido e tomaram a decisão de sair do estabelecimento.
Após rodar por alguns quilômetros, já pela manhã, eles foram fechados pelo veículo da vítima na Ponte Pedro Ivo (a que entra na Ilha).

Discussão aconteceu no final da madrugada (Gabriel Moreco, Pixabay)

A partir daí, teve início uma perseguição até o local do crime, no estacionamento da UPA do Sul da Ilha.
A vítima foi agredida com socos, chutes e uma pedra, principalmente, na região da face. Quando o médico perdeu a consciência, os agressores puxaram o seu corpo para atrás de um tapume e o cobriram com uma lona.

O ato criminoso foi cometido por um trio, mas a polícia ainda não conseguiu identificar o terceiro acusado.

(Com informações da Assessoria de Comunicação do TJ/SC)

Compartilhe:
0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *