Em seis meses, nicaraguense passa de pessoa em situação de rua para coordenador da Passarela da Cidadania

Compartilhe:

Jorge Fidel Berríos, de 38 anos, ficou em situação de rua, no Centro de Florianópolis, após chegar da Nicarágua, no ano passado.
Acolhido na Passarela da Cidadania, ele começou a auxiliar a equipe do local em tarefas cotidianas, até virar educador social e, após processo seletivo, se transformou em coordenador de turno.

“Estou fazendo aula de português, consegui alugar um local e mudar de vida. Sou muito grato a todos os que me ajudaram. Em apenas seis meses consegui essa mudança, comenta Jorge.

“Acredito que somos capazes de poder ter esse momento de esperança de um futuro melhor. Convido a todas as pessoas em situação de rua a não perder as esperanças”

A Passarela da Cidadania atende em média 200 pessoas em situação de rua com refeições, pernoite e doação de roupas.

Os acolhidos também possuem atendimento psicossocial, kits de higiene pessoal e cursos profissionalizantes que auxiliam para reinserção profissional de pessoas em situação de rua.

O trabalho desenvolvido no abrigo acontece por meio da Secretaria de Assistência Social, ONG Nurrevi, voluntários e doações da Fundação Somar.

A parceria possibilita que os acolhidos no espaço tenham a chance de receber mais oportunidades para resgate da cidadania.

(Com informações da Prefeitura de Florianópolis)

Compartilhe:
0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *