Nova estratégia do poder público para evitar que moradores de rua ‘acampem’ nas passarelas de pedestres da Capital

As passarelas de pedestres são locais de conflito frequente entre o poder público e pessoas em situação de rua.

Nestes espaços se instalam cidadãos vulneráveis para pedir esmolas e, muitas vezes, passar a noite.

Passarela da Rodoviária (Google Street)

No Centro, um desses lugares é a passarela na frente do Terminal Rodoviário Rita Maria, sobre a Avenida Paulo Fontes.

Coberto e próximo de tudo, tradicionalmente era ocupado por moradores de ruas ou hippies que vendiam artesanato.

A Prefeitura sempre buscou afastá-lo do local, nem sempre com sucesso.

Agora, no entanto, uma nova estratégia parece estar funcionando, pelo menos à noite.

Recentemente, foram instalados dois potentes refletores, cada um direcionado as duas extremidades circulares da passarela, onde costumam ficar as pessoas em situação de rua.
Os postes estão na calçada, embaixo da estrutura.

Em visita da reportagem, esta semana, somente um cidadão estava abrigado na passarela à noite.
Ele tentava se proteger da poderosa luz com um pano pendurado na grade externa, que funcionava como uma cortina improvisada.

Pano para reduzir a iluminação (Billy Culleton)

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *